:) Por : Jéssica Morais


quinta-feira, 20 de maio de 2010

O Poder da Palavra: 2 - O Abuso do Nome do Senhor


Hoje em dia acontece constante mente algo muito preocupante. Uma pratica que entristece o Espírito Santo. Algo que cometemos diariamente, e varias vezes no mesmo dia.
Sobre o que estou falando?
É um dos dez mandamentos “Não tomaras o nome do Senhor teu Deus em vão; porque o Senhor não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão” (Ex. 20.7).


Tomar o nome do Senhor em vão significa exatamente o que parece: usar o nome do Senhor desnecessariamente, gratuitamente, sem razão.

... Usamos constantemente o santo nome do Senhor nosso Deus em vão. O que sai das nossas bocas sem parar? Exclamações como as seguintes:


- Nosso Deus, eu não acredito no que o governo fez!


- Pelo amor de Deus, pára de gritar, meu filho!


- Nosso Deus do céu, eu não pago esse valor de jeito nenhum!


- Jesus Cristo, mas hoje está muito quente mesmo, né?


- Meu Deus, isso doeu demais!
Pág. 22 de o Poder da Palavra de Gary Haynes

Usamos o nome de Deus em nossas conversas diárias, e isso é usar o nome do Senhor em vão. Com isso entristecemos o Espírito Santo em nós.



Com o Nome do Senhor não se brinca


No livro de 2Reis, capitulo 18 e 19, encontramos a história do rei Ezequias sendo ameaçado por Senaqueribe, rei da Assíria. Senaqueribe marchou com seu enorme exército, acampando em volta de Jerusalém.
Chegando lá, mandou dizer ao rei Ezequias que se rendesse com toda a cidade tornando-se seu escravo.
Cometeu porem um grave erro, pois blasfemou contra o nome do Senhor dizendo: “em quem você pensa que esta confiando? Seu Deus não tem poder nenhum, pois não Ele não é melhor que os deuses dos paises que já conquistei. Vocês estão enganados quando os exorta a confiar no seu Deus, pois Ele não é um deus”.
Senaqueribe continuou a insultar o nome santo do Senhor, mandando uma carta ao rei de Judá proferindo mais das suas injúrias. Ezequias pegou a carta na mão, prostrou-se diante de Deus e mostrou a carta ao Senhor, e disse: “Veja como este blasfemador afronta o seu santo nome! Ó Deus faça algo, mostre como tu és Deus, porque sei que tu podes nos livrar”.


Deus mandou imediatamente sua resposta pelo profeta Isaías. Disse que sua oração havia chegado ao céu, pois não tolerava que seu nome fosse abusado. Disse também que Senaqueribe iria voltar frustrado pelo mesmo caminho o qual veio, sem nem se que entra em Jerusalém, e por escarnecer o nome do Senhor iria morrer logo.

Naquela mesma noite se cumpriu o que Deus falou através do seu servo, o Senhor mandou o seu anjo da morte, que caminhou no meio do inimigo e matou 185 homens! O rei assírio escapou para cumprir a palavra de Deus. Posteriormente foi assassinado por 2 filhos dos seus próprios filhos.

COM DEUS NÃO SE BRINCA!



• A autoridade e o poder do Nome de Jesus

Antes de Jesus parti para esta a destra de Deus Pai mais uma vez, Ele nos deu revestimento de autoridade, através do seu nome. Disse: “e tudo que pedir em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu assim farei” (Jo 14.13, 14). O poder do nome de Jesus também foi visto quando o prenderam. Com a chegada dos saudados e de Judas, Jesus perguntou por quem estavam procurando. Eles falaram: por “Jesus Nazareno”.

Quando ele respondeu “Sou Eu” naquele exato momento foi revelado quem era. Através de sua declaração sua divindade e o poder dessa revelação foram tão grande que todos foram lançados para trás, caindo ao chão (Jo 18. 4-7).

Devemos respeitar o nome santo de Jesus. Seus discípulos tinham um grande respeito pelo nome Jesus que evitavam dizê-lo gratuitamente. Sabiam que os que usam o Nome de Deus em vão não participam plenamente do seu poder.

Um grupo de sete irmãos exorcistas, judeus, praticou uma forma de abuso do nome do Senhor. Sem ter relacionamento com Ele, e nem sequer temor, tentando usar o nome de Jesus como uma espécie de feitiço, ou encanto, para expulsar demônios. Veja o que aconteceu com eles:

Alguns judeus que andavam expulsando espíritos malignos tentaram invocar o nome do Senhor Jesus sobre os endemoninhados, dizendo: “Em nome de Jesus, a quem Paulo prega, eu lhes ordeno que saiam!” Os que estavam fazendo isso eram os sete filhos de Ceva, um dos chefes dos sacerdotes dos judeus. Um dia, o espírito maligno lhes respondeu: “Jesus, eu conheço, Paulo sei quem é; mas vocês, quem são?” Então o endemoninhado saltou sobre eles e os dominou, espancado-os com tamanha violência que eles fugiram da casa nus e feridos. Quando isso se tornou conhecido de todos os judeus e gregos que viviam em Éfeso, todos eles foram tomados de temor; e o nome do Senhor Jesus era engrandecido (ênfase do autor – Atos 19.13-17 – NVI).
Pág. 30 e 31 do livro O Poder da Palavra de Gary Haynes.

O próprio demônio reconhece o poder que há no nome de Jesus, e castigou os malfeitores. E o nome do Senhor mais uma vez foi exaltado!




• Usando o Nome de Jesus pela Razão Correta


O nome de Deus jamais deve sair da nossa boca de qualquer forma. Então quando devemos falar com a nossa boca o nome do nosso Deus? Devemos falar o nome de Deus dirigindo somente a Ele ou a respeito Dele. As formas principais na qual devemos falar com Deus são:


- Oranção


- Súplicas


- Ações de graças


- Intercessão


- Petições


- Louvor


- Adoração

Pág.33 Citação do livro o Poder da Palavra de Gary Haynes

terça-feira, 18 de maio de 2010

O Poder da Língua: 1- O Poder da Morte

Um casal muito simpático, com seus três filhos, estudava em um seminário, preparando-se para servi a Deus no Ministério.
... A esposa amava tanto o seu marido que repetidas vezes ouviram-na dizer a seguinte frase: “se for para perder meu marido para outra mulher, prefiro morrer antes”.
Pág. 9 de O poder da Língua – Gary haynes.


O livro conta que o marido com o passar dos anos começou a perder sua intimidade com Deus. Com esse fato ele começou um caso com outra mulher.
A traição foi descoberta mais antes dele tomar a decisão de terminar o casamento, foi diagnosticada em sua esposa uma grave doença, que ocasionou a sua morte. E aconteceu com ela conforme havia proferido com suas palavras, ela não perdeu o marido para outra mulher, pois morreu muito antes disso acontecer.
No mundo acontece isso quase todos os dias. Como nessa história, desconhecemos o poder que temos em nossas próprias línguas e a força sobrenatural que liberamos em nossas palavras.

As nossas palavras negativas não têm o mero efeito de ar saindo da boca, mas são como flechas que podem ate trazer a morte, como está escrito em Jeremias 9.8: a língua deles é uma flecha mortal.(NVI).
Pág. 12 de o Poder da Língua – Gary Haynes.


As palavras que liberamos sem pensar duas vezes antes de falar podem ser flechas que poderá causar o nosso próprio mal. Precisamos ter muito cuidado com o que falamos e evitar palavras negativas.

O livro cita uma passagem da bíblia que expressa com precisão esse poder que possuímos em nossas bocas, está escrito em Provérbios que: “a morte e a vida estão no poder da língua. (Pv. 18,21)”.

Em Thiago também é expresso sobre o poder das nossas palavras negativas quando diz que a língua usada da forma errada é “um mundo de iniquidade”; que “contamina a pessoa por inteiro, incendeia todo o curso de sua vida sendo elas mesmas incendiadas pelo inferno”; e por ultimo, que ela é “um mal incontrolável, cheio de veneno mortífero” (Tg. 3.6,8 - NVI)

Tome cuido com o que você fala!
O poder da língua pode trazer a morte e destruição não somente para quem vive no pecado, mas também a pessoas que tem Deus em suas vidas.


O livro também relata a história de um pastor que trabalhava com a obra missionária ribeirinha e esse pastor desejava um avião para trabalhar na obra, com muita oração Deus lhe deu condições e em poucos meses o pastor comprou um avião.
A satisfação que ele sentia em poder visitar com rapidez suas igrejas, o deixou muito empolgado com essa nova fase do seu trabalho beira-rio. Um dia declarou algo que pensou ser inocente. Disse a sua esposa: “amo tanto estar no ar, que acho que seria uma maneira gloriosa de um dia morrer, dentro de um avião”. Impressionou-se tanto com essa sensação, que repetiu essa frase mais algumas vezes para vários amigos e pastores que trabalhavam no seu ministério.

Alguns meses viajando no seu aviãozinho, e aconteceu o seu primeiro desastre. Perdeu o controle do avião e, caindo, chocou-se contar o rio. O avião foi destruído, mas ele sobreviveu! Mesmo assim, ele não ponderou sobre o elo entre suas palavras de morte gloriosa num avião e o acidente que sofrera. Continuou a dizer as mesmas coisas e com o dinheiro que conseguira com o seguro comprou outro avião e voltou a pilotar com o mesmo ânimo.
No ano seguinte aconteceu o seu segundo acidente desastre semelhante ao primeiro. O avião bateu na água de novo e, mais uma vez foi destruído. O pastor continuou a pilotar.
Na terceira vez em que o avião caiu, ele realizou o seu objetivo de morte gloriosa, e faleceu. Tenho certeza que as primeiras quedas foram avisos de Deus para que tivesse uma chance de retirar suas palavras de morte, mas ele não prestou atenção aos avisos, e foi estar com o Senhor. Ele teve sua morte precoce, com certeza, ainda tinha muito a fazer para o Reino de Deus, mas abriu uma brecha na vida para o ataque de Satanás por não levar a serio aquilo que dizia.

Tem um ditado que diz: “Palavras uma vez faladas não podem ser retiradas”, isso é verdade, mas podem ser anuladas através de novas declarações. Se esse pastor tivesse acordado para o ímpeto do que dizia, poderia ter quebrado esse poder de morte liberado sobre si mesmo. Ele poderia ter dito: “não vou morrer em um desastre de avião. A parti de agora, quebro a maldição que lancei contra minha vida, e declaro que vou morrer na minha cama, de velhice, após desempenhar tudo o que Deus me chamou para fazer”.

“A língua branda quebra até ossos” (NVI) Provérbios 25.15

Mesmo uma palavra fraca tem poder até para quebrar ossos! Em uma palavra forte? Qual é o limite do seu poder? Devemos levar muito mais a serio tudo o que sai da nossa boca, muito mais do que você imagina.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

O Poder que temos em nossas mãos ...


Quero compartilhar com vocês uma poder incrível que exerce domínio sobre tudo que fazemos e somos tanto no campo natural quanto no espiritual.
E o mais fascinante: esse poder esta em nossas mãos, descobrir esse poder lendo um livro de Gary Haynes que tem por nome “O poder da língua”. Irei postar no decorrer desse mês um resumo e também comentários pessoas sobre cada tópico citado nessa obra maravilhosa feita na direção de Deus.

São oito tópicos há serem abordados, e espero contar com a participação de todos vocês, com comentários criando um dialogo e debate sobre o assunto.


O PODER DA LÍNGUA” de Gary Haynes.


Seus tópicos:


1. O Poder da Morte

2. O Abuso do Nome do Senhor

3. A Língua: uma Força Sobrenatural

4. Liberando milagres Financeiros

5. Poder para Expulsar Demônios e Curar

6. Palavras que Destroem

7. O Poder da Vida

8. Epílogo

sábado, 15 de maio de 2010

Sofrimento da alma (unica solução: Deus)

É difícil saber que lançaram sobre ti algo mal desde que nasceu e não saber qual o motivo. Isso te deixa mal, e você não possui forças e muito menos vontade de fazer algo, fazendo com que se sinta inútil, encapas, e se acha burra e imprestável, é quando chega a uma parte de sua vida e você percebe que aquilo tudo não é você, é algo mais... É um espírito mal por trás de tudo, querendo te derrubar te derrotar.

Com os olhos e com a alma (mas sem palavras), você busca apoio e carinho de alguém próximo, pessoas que dizem que te amam, mas eles não te entendem, não sabem o que passa contigo, só sabem criticar e te julgar (a pesar de saber o que foi revelado a ti).



Dói tanto, é uma dor que some por um instante, mas aparece do nada, você tenta esquecer, ser forte e não se abalar... Mas chega um momento que não da mais, você pensa ate em morte, pensa que tudo seria mais fácil se não existisse; Ahi ao mesmo tempo lembra das promessas de Deus em sua vida e tenta esquecer tudo de confuso que esta em sua mente e em seu coração, se agarra naquilo que Deus tem a ti oferecer...
A única coisa que te resta agora é chorar, chorar, chorar... E é o que você faz: chora, soltando nas lagrimas salgada que escorre em seu rosto, tudo que sente, na esperança de um anjo passar e colher todas elas e levá-las a Deus.



Há uma esperança de Ele entender o seu lamento, seu clamor, sua tristeza, porque Ele é o único que restou é sua esperança maior, só Ele é mais ninguém, só Ele te entende e conhece o seu interior... E então você só chora, chora e fica quieto a chorar esperando um carinho, um abraço do único que te ama de verdade, você espera ansioso pelo abraço de Deus para aquela dor angustiante que sente cessar.