:) Por : Jéssica Morais


terça-feira, 18 de maio de 2010

O Poder da Língua: 1- O Poder da Morte

Um casal muito simpático, com seus três filhos, estudava em um seminário, preparando-se para servi a Deus no Ministério.
... A esposa amava tanto o seu marido que repetidas vezes ouviram-na dizer a seguinte frase: “se for para perder meu marido para outra mulher, prefiro morrer antes”.
Pág. 9 de O poder da Língua – Gary haynes.


O livro conta que o marido com o passar dos anos começou a perder sua intimidade com Deus. Com esse fato ele começou um caso com outra mulher.
A traição foi descoberta mais antes dele tomar a decisão de terminar o casamento, foi diagnosticada em sua esposa uma grave doença, que ocasionou a sua morte. E aconteceu com ela conforme havia proferido com suas palavras, ela não perdeu o marido para outra mulher, pois morreu muito antes disso acontecer.
No mundo acontece isso quase todos os dias. Como nessa história, desconhecemos o poder que temos em nossas próprias línguas e a força sobrenatural que liberamos em nossas palavras.

As nossas palavras negativas não têm o mero efeito de ar saindo da boca, mas são como flechas que podem ate trazer a morte, como está escrito em Jeremias 9.8: a língua deles é uma flecha mortal.(NVI).
Pág. 12 de o Poder da Língua – Gary Haynes.


As palavras que liberamos sem pensar duas vezes antes de falar podem ser flechas que poderá causar o nosso próprio mal. Precisamos ter muito cuidado com o que falamos e evitar palavras negativas.

O livro cita uma passagem da bíblia que expressa com precisão esse poder que possuímos em nossas bocas, está escrito em Provérbios que: “a morte e a vida estão no poder da língua. (Pv. 18,21)”.

Em Thiago também é expresso sobre o poder das nossas palavras negativas quando diz que a língua usada da forma errada é “um mundo de iniquidade”; que “contamina a pessoa por inteiro, incendeia todo o curso de sua vida sendo elas mesmas incendiadas pelo inferno”; e por ultimo, que ela é “um mal incontrolável, cheio de veneno mortífero” (Tg. 3.6,8 - NVI)

Tome cuido com o que você fala!
O poder da língua pode trazer a morte e destruição não somente para quem vive no pecado, mas também a pessoas que tem Deus em suas vidas.


O livro também relata a história de um pastor que trabalhava com a obra missionária ribeirinha e esse pastor desejava um avião para trabalhar na obra, com muita oração Deus lhe deu condições e em poucos meses o pastor comprou um avião.
A satisfação que ele sentia em poder visitar com rapidez suas igrejas, o deixou muito empolgado com essa nova fase do seu trabalho beira-rio. Um dia declarou algo que pensou ser inocente. Disse a sua esposa: “amo tanto estar no ar, que acho que seria uma maneira gloriosa de um dia morrer, dentro de um avião”. Impressionou-se tanto com essa sensação, que repetiu essa frase mais algumas vezes para vários amigos e pastores que trabalhavam no seu ministério.

Alguns meses viajando no seu aviãozinho, e aconteceu o seu primeiro desastre. Perdeu o controle do avião e, caindo, chocou-se contar o rio. O avião foi destruído, mas ele sobreviveu! Mesmo assim, ele não ponderou sobre o elo entre suas palavras de morte gloriosa num avião e o acidente que sofrera. Continuou a dizer as mesmas coisas e com o dinheiro que conseguira com o seguro comprou outro avião e voltou a pilotar com o mesmo ânimo.
No ano seguinte aconteceu o seu segundo acidente desastre semelhante ao primeiro. O avião bateu na água de novo e, mais uma vez foi destruído. O pastor continuou a pilotar.
Na terceira vez em que o avião caiu, ele realizou o seu objetivo de morte gloriosa, e faleceu. Tenho certeza que as primeiras quedas foram avisos de Deus para que tivesse uma chance de retirar suas palavras de morte, mas ele não prestou atenção aos avisos, e foi estar com o Senhor. Ele teve sua morte precoce, com certeza, ainda tinha muito a fazer para o Reino de Deus, mas abriu uma brecha na vida para o ataque de Satanás por não levar a serio aquilo que dizia.

Tem um ditado que diz: “Palavras uma vez faladas não podem ser retiradas”, isso é verdade, mas podem ser anuladas através de novas declarações. Se esse pastor tivesse acordado para o ímpeto do que dizia, poderia ter quebrado esse poder de morte liberado sobre si mesmo. Ele poderia ter dito: “não vou morrer em um desastre de avião. A parti de agora, quebro a maldição que lancei contra minha vida, e declaro que vou morrer na minha cama, de velhice, após desempenhar tudo o que Deus me chamou para fazer”.

“A língua branda quebra até ossos” (NVI) Provérbios 25.15

Mesmo uma palavra fraca tem poder até para quebrar ossos! Em uma palavra forte? Qual é o limite do seu poder? Devemos levar muito mais a serio tudo o que sai da nossa boca, muito mais do que você imagina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário